Desejo um excelente 2019 para todos 🎉 | 281

Esses dias ouvi um pensamento interessante. Se o objetivo é ganhar o jogo, não faz sentido perder tempo verificando constantemente o que está marcado no placar da partida. É uma atitude que só desviará sua atenção porque os números que lá estão não mudam sozinhos. O foco deve ser jogar com garra. Em outras palavras, fazer o trabalho de forma bem feita e a consequência natural será atingir o objetivo.

É muito difícil mudarmos nosso mindset para pensar assim, mas estou cada vez mais convencido de que muitas realizações pessoais e profissionais acontecem por conta dessa inversão na forma de pensar e principalmente agir. O objetivo precisa existir, mas ele não deve ser nosso foco. Ele é a consequência natural de um trabalho sério e apaixonado que acontece aos poucos mas constantemente.

Já disse diversas vezes que comecei o Canal no YouTube em busca do engajamento que nunca consegui no podcast. O engajamento veio e só tem crescido. Em 2018 os comentários, Likes e compartilhamentos cresceram 3 vezes em relação a 2017, mas com o tempo notei algo inesperado.

Percebi que poderia divulgar meu trabalho de consultoria e consegui fazer da minha paixão por ensinar uma profissão economicamente viável. Hoje o Canal divulga meu trabalho e gera receita que me permite produzir ainda mais vídeos. Mas tenho que confessar algo, o YouTube é apaixonante. Estou cada vez empolgado com o que tenho feito no Canal propriamente dito e com a comunidade que estamos criando juntos por lá.

Chegamos ao último vídeo de 2018 e assistindo recentemente o último vídeo de 2017, percebi que naquela ocasião o Canal estava próximo de 5 mil inscritos. Estamos agora perto doas 20 mil e há várias formas de enxergar este número.

Posso comparar ele com os canais que têm 1 milhão de assinantes e achar que sou muito pequeno. Ou comparar aos que tem 100 mil e pensar que posso chegar lá em breve.

Não sei o que o futuro reserva para o Canal porque tudo muda o tempo todo, até mesmo nossos projetos. Mas já tenho certeza de algumas coisas na vida.

É preciso tirar projetos do papel, colocar em prática o quanto antes, de preferência, ontem. É preciso ter coragem para errar. Aliás, é o que parece ser o mais difícil porque vamos errar sempre e isso dá medo. Apavora.

Não há planejamento infalível. Na verdade é justamente o contrário. Os problemas são inevitáveis. Em outras palavras, tenha um plano, um objetivo, mas fazer o trabalho diariamente com empenho, dedicação, persistência e paixão é o mais importante. É o que trará o resultado.

Em 2019 não fique olhando para o placar do jogo, apenas jogue com dedicação e busque conhecimento constantemente para corrigir os erros, lidar com os problemas e se tornar ainda melhor. O objetivo será uma consequência e lembre-se de abraçar a mudança. Pode ser que algo muito diferente do que planejou aconteça inesperadamente. Vá a luta! Comece agora. Não espere 2019 chegar.

 

LIVE: COMO VEMOS O FUTURO: Gustavo Faria & Vladimir Campos | 280

Amazon, Apple, Google e Microsoft têm muito mais em comum do que pode parecer. As quatro empresas vem investido tempo e dinheiro na criação de um grupo de serviços, que vão de espaço para armazenamento online até ferramentas para gerenciar atividades pessoais e profissionais.

Com exceção da Apple, que mantém um eco-sistema quase que totalmente fechado, as demais têm investido em serviços abertos e equipamentos próprios em busca de uma alternativa para o tradicional computador, que já completa algumas décadas de vida.

O tablet chegou a ser considerado por algum tempo como o substituto natural, mas as limitações do iOS e atual estado de evolução do Chrome OS, têm dificultado as coisas e aberto espaço para telefones com telas enormes e serviços controlados por voz com Alexa, Cortana, Google Home e Siri.

O que o será que o futuro nos reserva? Um modelo cada vez mais fechado como o da Apple ou serviços multi-plataforma como os da Amazon, Google e Microsoft? Popularização de serviços web ou Aplicativos? E a computação via voz, vai mesmo substituir interfaces tradicionais como o teclado e mouse? E o computador, vai realmente desaparecer?

Evidentemente não temos uma bola de cristal, mas como nossa vida é ligada a serviços, equipamentos e usuários destas #tecnologias, convidei o Gustavo Faria do CocaTech para um conversa a respeito de como enxergamos o futuro. Clique abaixo para assistir e se gostar, compartilhe.

Pauta criada e editada no Evernote, workflow controlado no Trello e vídeo produzido nos aplicativos Luma Fusion e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.

 

SERVIÇOS QUE USO, GOSTO E RECOMENDO

 
 

Um pequeno problema e o futuro dos Chromebooks (opinião) | 266

Uso Chromebooks há alguns anos e nunca havia passado por algo assim antes. Ao atualizar para a nova versão 69 do Chrome OS comecei a ter que lidar com alguns problemas, mais especificamente a instabilidade de aplicativos Android.

Algo está fazendo com que os aplicativos repentinamente parem de funcionar. Não consegui isolar a causa do problema e já precisei formatar meu Acer R11 algumas vezes para retomar o acesso aos Apps Android que tenho instalados.

É bem simples formatar um Chromebook, basta clicar na região do relógio na barra (dock) e depois na engrenagem para chegar ao menu Avançado. Lá verá a opção Powerwash. Clicando ali, seu Chromebook reiniciará como sistema e configurações de um novo aparelho.

Como já tentei de tudo e não consegui resolver o problema, minha única alternativa é esperar a nova versão do sistema operacional chegar. E atualizar o sistema nos Chromebooks é algo muito simples também. As novas versões são sempre baixadas em segundo plano e quando tudo está pronto, aparece uma pequena seta na barra. Basta reiniciar o computador e o novo sistema estará instalado.

Aproveito a oportunidade para conversar a respeito da percepção de que Chromebooks dependem da Internet para funcionar. Não é verdade. Você pode trabalhar normalmente com os aplicativos do pacote de escritório do Google. O sistema mantem os 100 últimos arquivos usados no computador para acesso sem Internet. Além isso, é possível definir manualmente um ou mais arquivos para ficarem no computador.

Outra possibilidade é usar aplicativos Android. Por exemplo, tenho o App Contatos do Google. Dessa forma, posso acessar as informações mesmo quando desconectado. Para os que usam muito o email, vale a pena ter o App Gmail ou algum outro para acessar mensagens antigas e escrever novas, mesmo sem Internet.

Os aplicativos Android também inspiraram os primeiros modelos em formato tablet e os com teclado que podem ser desconectados. E junto com os novos equipamentos houve uma evolução do sistema Chrome OS, que passou a trabalhar de forma híbrida.

Quando conectado a um teclado, o sistema funciona com uma interface tradicional de computadores a base do mouse. Ao desconectar o teclado, o sistema migra automaticamente para algo mais adequado para tablets.

A Microsoft tentou sem sucesso levar o Windows 10 para um formato híbrido compatível com telefone, tablet e computador. A Apple nunca arriscou fazer algo assim e tem causado certa revolta em um grupo de usuários antigos, que vem migrando para outras plataformas.

Em minha opinião, o Chrome OS do Google parece estar trilhando o caminho correto para trazer um sistema híbrido e eficiente, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Para entender o que são Chromebooks e acompanhar minhas opiniões e dicas a respeito do tema, visite: http://vladcampos.tv/chromebook

Pauta criada e editada no Evernote e vídeo editado e publicado usando o WeVideo.
Seja um membro, tenha acesso a conteúdo exclusivo e ajude a manter o Canal.