Um pequeno problema e o futuro dos Chromebooks (opinião) | 266

Uso Chromebooks há alguns anos e nunca havia passado por algo assim antes. Ao atualizar para a nova versão 69 do Chrome OS comecei a ter que lidar com alguns problemas, mais especificamente a instabilidade de aplicativos Android.

Algo está fazendo com que os aplicativos repentinamente parem de funcionar. Não consegui isolar a causa do problema e já precisei formatar meu Acer R11 algumas vezes para retomar o acesso aos Apps Android que tenho instalados.

É bem simples formatar um Chromebook, basta clicar na região do relógio na barra (dock) e depois na engrenagem para chegar ao menu Avançado. Lá verá a opção Powerwash. Clicando ali, seu Chromebook reiniciará como sistema e configurações de um novo aparelho.

Como já tentei de tudo e não consegui resolver o problema, minha única alternativa é esperar a nova versão do sistema operacional chegar. E atualizar o sistema nos Chromebooks é algo muito simples também. As novas versões são sempre baixadas em segundo plano e quando tudo está pronto, aparece uma pequena seta na barra. Basta reiniciar o computador e o novo sistema estará instalado.

Aproveito a oportunidade para conversar a respeito da percepção de que Chromebooks dependem da Internet para funcionar. Não é verdade. Você pode trabalhar normalmente com os aplicativos do pacote de escritório do Google. O sistema mantem os 100 últimos arquivos usados no computador para acesso sem Internet. Além isso, é possível definir manualmente um ou mais arquivos para ficarem no computador.

Outra possibilidade é usar aplicativos Android. Por exemplo, tenho o App Contatos do Google. Dessa forma, posso acessar as informações mesmo quando desconectado. Para os que usam muito o email, vale a pena ter o App Gmail ou algum outro para acessar mensagens antigas e escrever novas, mesmo sem Internet.

Os aplicativos Android também inspiraram os primeiros modelos em formato tablet e os com teclado que podem ser desconectados. E junto com os novos equipamentos houve uma evolução do sistema Chrome OS, que passou a trabalhar de forma híbrida.

Quando conectado a um teclado, o sistema funciona com uma interface tradicional de computadores a base do mouse. Ao desconectar o teclado, o sistema migra automaticamente para algo mais adequado para tablets.

A Microsoft tentou sem sucesso levar o Windows 10 para um formato híbrido compatível com telefone, tablet e computador. A Apple nunca arriscou fazer algo assim e tem causado certa revolta em um grupo de usuários antigos, que vem migrando para outras plataformas.

Em minha opinião, o Chrome OS do Google parece estar trilhando o caminho correto para trazer um sistema híbrido e eficiente, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Para entender o que são Chromebooks e acompanhar minhas opiniões e dicas a respeito do tema, visite: http://vladcampos.tv/chromebook

Pauta criada e editada no Evernote e vídeo editado e publicado usando o WeVideo.
Seja um membro, tenha acesso a conteúdo exclusivo e ajude a manter o Canal.