(re)Organizando conteúdo de eBooks no Evernote | 273

Todas as marcações e anotações que faço em cada um dos eBooks que leio via Kindle vão para uma nota do meu Evernote com a ajuda do serviço Clippings, sobre o qual já publiquei um tutorial completo há bastante tempo. Também guardo na nota informações complementares a respeito do livro e autor ou autora.

Meu fluxo de coleta e organização continua basicamente o mesmo, mas por conta da nova função Templates do Evernote e recente aquisição de um iPad, realizei alguns ajustes e me pareceu uma boa oportunidade para revisitar o tema no Canal.

Vamos começar relembrando o procedimento no Clippings. Visite Clippings.io, conecte seu Kindle ao computador e depois clique no botão IMPORT. O próximo passo é clicar em "Click to upload" e procurar pelo arquivo "my clippings.txt" na pasta "Documents" do Kindle.

Quando o processo terminar você poderá exportar as anotações de um livro ou todos eles ao mesmo tempo. Prefiro fazer um por um porque mantenho as informações separadas em notas do meu Evernote, mas fica a seu critério.

Algumas Mudanças

Antes eu exportava o conteúdo direto para o Evernote, agora prefiro salvar um arquivo em formato TXT porque dessa forma posso manipular melhor o texto que foi gerado. Lembrando que antes de exportar é possível definir alguns elementos de formatação. Se você não fala inglês, marque e desmarque as coisas, conforme demonstro no vídeo, para ver como fica o formato no exemplo em tela.

A nota de cada um dos livros que guardo no Evernote agora nasce a partir de um Template bem simples. Há um espaço para incluir uma capa, depois as minhas anotações e finalmente colar o conteúdo que veio do Clippings.

iPad

Nunca achei o tamanho da tela do iPad confortável para leitura e continuo pensando assim. Mas o que tenho experimentado é dividir o espaço entre o App Kindle e o Evernote aberto na nota do livro que estou lendo.

Com a tela organizada dessa forma fica confortável ler e ao mesmo tempo o Evernote está sempre aberto bem ao lado com informações que anotei ou que desejo consultar. Ou seja, posso mudar o conteúdo, adicionar informações entre as linhas existentes e até mesmo copiar e colar partes do livro.

Apple Pencil não é essencial, mas facilita o processo por conta da precisão. Não é algo que me vejo fazendo tão cedo, mas posso facilmente escrever à mão ou desenhar algo.

Também modifiquei um pouco o caderno onde guardo todo esse conteúdo, mas isso fica para um segundo vídeo sobre o assunto.

Algumas pessoas me perguntam porque tenho todo esse trabalho. Minha resposta é simples. Marcações e grifos em livros são como lembranças que não existem porque você não vai ficar abrindo o livro a todo momento.

Ter esse conteúdo dentro do Evernote significa que tudo está ao alcance de alguns cliques e que inesperadamente partes das suas lembranças podem ser úteis mesmo que você não esteja pensando no assunto. Uma busca pode, por exemplo, gerar um resultado que vem de uma das suas marcações que você nem lembrava mais que havia feito.

Gostou dessa dica? Por favor, utilize os botões abaixo e compartilhe.

Pauta criada e editada no Evernote e Trello e vídeo produzido usando os aplicativos Luma Fusion no iPad e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.

 

Evernote: CRM + Material de Referência (gestão de clientes). | Ep. 207.

Na videoaula de hoje compartilho com você a combinação de duas dicas. Foi algo que recentemente recomendei para um dos meus clientes e que pode ser útil para você também.

O plano é combinar o uso de etiquetas do Evernote com a ideia do Caderno para CRM e o recurso de criação de Índice de Notas usado para coleta e criação de Material de Referência. Parece confuso? Não se apavore, está tudo descrito abaixo e também detalhado na videoaula.

A ideia surgiu quando eu auxiliava um escritório de Arquitetura. Eles já tinham o hábito de usar o Web Clipper para coletar online imagens de fachadas, entradas e outros elementos de casas que funciona como uma espécie de catálogo para ajudar clientes a visualizarem exemplos.

O primeiro passo foi separar estes elemento coletados por etiquetas. Desta forma quando o foco é a discussão da fachada, basta filtrar por fachada e mostrar todas elas para o cliente. A propósito é uma excelente oportunidade para usar o Modo de Apresentação.

+ Como criar uma apresentação de slides com Evernote.
+ Videoaulas a respeito do Web Clipper.
+ Evernote: Etiquetas ou Cadernos?

A medida que o cliente vai se interessando por este ou aquele exemplo, basta incluir na nota uma nova Etiqueta com o nome do cliente. Desta forma será possível filtrar todas as referências daquele cliente quando chegar a hora de trabalhar no projeto.

Concluído os trabalho, minha sugestão foi apagar a etiqueta com o nome do cliente para que isto não gere um enorme acúmulo de etiquetas no futuro. Mas antes de fazer isso é importante separar e guardar as referências escolhidas pelo cliente.

Cada nota do Evernote tem um link interno que aponta para ela. Portanto, basta filtrar todas as notas daquele cliente, selecionar todas elas, usar a combinação ctrl + c (Windows) ou cmd + c (Mac) e depois colar em um ponto específico da nota de CRM.

O Evernote criará um link para cada uma das notas com o respectivo título. E mesmo que não use o Evernote para o seu CRM, é possível também incluir estes links no Trello ou outro aplicativo.

O que você achou desta combinação de dicas? Conhece alguém que é gerente ou proprietário de uma pequena empresa e que pode precisar de fazer algo assim? Compartilhe este conteúdo usando um dos botões abaixo. E se você tem algo a acrescentar, por favor deixe seus comentários para ajudar outras pessoas.

 

O Evernote está mudando... Você percebeu? (opinião).

Não sei se concordará comigo a respeito de algumas mudanças no App Evernote, mas desde que o novo CEO, Chris O'Neill, assumiu o cargo há uns 3 anos, declarou que o foco do seu trabalho seria retomar as origens do aplicativo, ou seja, as notas.

Começou eliminando uma série de serviços, "ajustou as engrenagens" do mecanismo responsável pela edição de notas em todas as versões do aplicativo e passou a trabalhar em parceiras como a do Google Drive, Slack e outros serviços que complementam o Evernote.

Outro ponto marcante é a fixação do CEO pela Inteligência Artificial. Ele constantemente fala sobre o tema nas entrevistas públicas e uma novidade recente no aplicativo vai justamente nesta linha.

Não sei já apareceu para você porque no meu caso ainda não vejo o serviço em todos os meus dispositivos com o Evernote instalado, mas existe agora uma coleta automática de fotos que estão no nosso rolo de câmera.

O aplicativo fica de olho nas fotos e sugere capturar algumas delas. A ideia é interessante, porque não há necessidade de abrir o Evernote para fotografar as coisas. Infelizmente aqui no meu App, o recuso não está tão inteligente.

O primeiro problema que notei foi que o ele tende a sugerir todo tipo de fotos e lembro de que quanto testei o recurso em beta a ideia era que só fotos com texto fossem sugeridas para captura.

O outro problema está relacionado a este primeiro. Às vezes tiro várias fotos e o aplicativo resolve perguntar uma a uma se quero guardar no Evernote. Quando já sei que não quero guardar nenhuma, seria interessante haver um botão do tipo "ignorar todas".

O ponto positivo é que não há mais a necessidade de abrir o Evernote para fotografar algo que você deseja guardar. Ao fotografar um documento você pode em um segundo momento guardar decidindo se quer ou não limpar a imagem com digitalização estilo escaner.

Outra novidade é a possível integração do recurso de transcrição de gravações que virá com a aquisição do App Cassette. No final de março (2018) a Evernote publicou no blog em inglês o artigo "The Importance of Voice for Evernote" (A importância da voz para o Evernote), falando sobre as funcionalidades do Cassette, mas é muito vago no que se refere a implantação do recurso no Evernote.

A frase que usaram no texto é "Estamos entusiasmados com o potencial de trazer ideias do Cassette para o Evernote". Ou seja, nada de datas ou detalhes a respeito de uma possível integração.

Eu não conhecia o aplicativo Cassette, mas o vídeo de demonstração que a Evernote publicou no artigo é muito interessante. Posso dizer que também fiquei entusiasmado. Resta saber se e quando eles vão implantar a novidade.

E você, acha que a empresa está mesmo mudando para focar nas notas? Gostaria de ouvir a sua opinião. Por favor, deixe um comentário.