(re)Organizando conteúdo de eBooks no Evernote | 273

Todas as marcações e anotações que faço em cada um dos eBooks que leio via Kindle vão para uma nota do meu Evernote com a ajuda do serviço Clippings, sobre o qual já publiquei um tutorial completo há bastante tempo. Também guardo na nota informações complementares a respeito do livro e autor ou autora.

Meu fluxo de coleta e organização continua basicamente o mesmo, mas por conta da nova função Templates do Evernote e recente aquisição de um iPad, realizei alguns ajustes e me pareceu uma boa oportunidade para revisitar o tema no Canal.

Vamos começar relembrando o procedimento no Clippings. Visite Clippings.io, conecte seu Kindle ao computador e depois clique no botão IMPORT. O próximo passo é clicar em "Click to upload" e procurar pelo arquivo "my clippings.txt" na pasta "Documents" do Kindle.

Quando o processo terminar você poderá exportar as anotações de um livro ou todos eles ao mesmo tempo. Prefiro fazer um por um porque mantenho as informações separadas em notas do meu Evernote, mas fica a seu critério.

Algumas Mudanças

Antes eu exportava o conteúdo direto para o Evernote, agora prefiro salvar um arquivo em formato TXT porque dessa forma posso manipular melhor o texto que foi gerado. Lembrando que antes de exportar é possível definir alguns elementos de formatação. Se você não fala inglês, marque e desmarque as coisas, conforme demonstro no vídeo, para ver como fica o formato no exemplo em tela.

A nota de cada um dos livros que guardo no Evernote agora nasce a partir de um Template bem simples. Há um espaço para incluir uma capa, depois as minhas anotações e finalmente colar o conteúdo que veio do Clippings.

iPad

Nunca achei o tamanho da tela do iPad confortável para leitura e continuo pensando assim. Mas o que tenho experimentado é dividir o espaço entre o App Kindle e o Evernote aberto na nota do livro que estou lendo.

Com a tela organizada dessa forma fica confortável ler e ao mesmo tempo o Evernote está sempre aberto bem ao lado com informações que anotei ou que desejo consultar. Ou seja, posso mudar o conteúdo, adicionar informações entre as linhas existentes e até mesmo copiar e colar partes do livro.

Apple Pencil não é essencial, mas facilita o processo por conta da precisão. Não é algo que me vejo fazendo tão cedo, mas posso facilmente escrever à mão ou desenhar algo.

Também modifiquei um pouco o caderno onde guardo todo esse conteúdo, mas isso fica para um segundo vídeo sobre o assunto.

Algumas pessoas me perguntam porque tenho todo esse trabalho. Minha resposta é simples. Marcações e grifos em livros são como lembranças que não existem porque você não vai ficar abrindo o livro a todo momento.

Ter esse conteúdo dentro do Evernote significa que tudo está ao alcance de alguns cliques e que inesperadamente partes das suas lembranças podem ser úteis mesmo que você não esteja pensando no assunto. Uma busca pode, por exemplo, gerar um resultado que vem de uma das suas marcações que você nem lembrava mais que havia feito.

Gostou dessa dica? Por favor, utilize os botões abaixo e compartilhe.

Pauta criada e editada no Evernote e Trello e vídeo produzido usando os aplicativos Luma Fusion no iPad e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.

 

O Evernote é perfeito para guardar anotações feitas em livros

Muita gente têm o hábito de sublinhar passagens ou realizar anotações em livros. Fazemos isso porque algo importante ou interessante chamou nossa atenção.

O problema é que quando o livro acaba, ele vai para prateleira e todos aquelas grifos desaparecem para sempre do nosso universo. O mesmo vale para os livros eletrônicos. Passamos para o próximo e tudo que anotamos desaparece do nosso campo de visão. Portanto, na prática, é como se nunca tivéssemos anotado ou grifado nada.

Ao levar esse conteúdo para seu Evernote, ele aparecerá automaticamente em todas as suas buscas relacionadas e também será mostrado como sugestão de Nota para aqueles que usam a versão Premium do aplicativo. Existem algumas formas de transferir o conteúdo, e já falei sobre o assunto diversas vezes, mas a que mais gosto é o Clippings. Além de capturar o conteúdo, você poderá preparar e organizar tudo antes de enviar para o seu Evernote.

Isso é possível, porque todos os grifos e anotações que fazemos nos livros são armazenados localmente em nosso Kindle e levados para a nuvem da Amazon. O Clippings explora esses dois locais para coletar o conteúdo e guardar no Evernote.

Caso você tenha um dispositivo Kindle, poderá usar o serviço gratuitamente, conectado o aparelho ao computador conforme explico vídeo abaixo. Mas se você costuma ler apenas via tablet ou celular, a única alternativa é pagar pelo serviço para que o Clippings capture seu conteúdo armazenado na Amazon.

Como e porque você deve enviar suas anotações do Kindle para o Evernote

Marcar passagens e anotar conteúdo na margem de livros com micro-letras é uma prática relativamente comum. Adoro fazer isso porque, além de passar a sensação de um diálogo com o autor, nos ajuda a guardar aquela informação para sempre. O problema é que ao terminar de ler, o livro vai para a prateleira e, mesmo que um dia você pegue ele para buscar algo nas suas anotações, será difícil encontrar exatamente aquilo que procura. Imagino que já tenha passado por isso. São muitas passagens grifadas e a nossa caligrafia miúda na margem não ajuda muito.

Por essa razão, há muitos anos comecei a experimentar um processo extremamente moroso, mas muito eficiente depois de concluído. Ao terminar o livro, eu literalmente digitava todas as partes grifadas e anotações em um arquivo Word e depois usava a busca do aplicativo para encontrar algo. Não preciso dizer que, poucos livros depois, desisti dessa ideia.

Anos mais tarde, o Kindle e o Evernote resolveram o problema, automatizando o processo. Já falei sobre isso algumas vezes, mas caso não saiba, todas as marcações e anotações que você faz no seu Kindle, ficam armazenadas no endereço http://kindle.amazon.com e, com a ajuda do Web Clipper é possível capturar e levar esse conteúdo para dentro do Evernote.

É interessante e fácil de fazer, mas descobri errando que o conjunto funciona bem para capturar pouco conteúdo. O problema é que a página http://kindle.amazon.com funciona com carregamento infinito. Ou seja, a medida que você rola a tela, mais conteúdo aparece (vide imagem). E, na prática, isso significa que se você não prestar atenção, parte do conteúdo não será levado para seu Evernote. Sem mencionar que se um dos seus livros tem muitas anotações e marcações, você precisará rolar muitas vezes a página para conseguir ver e capturar tudo. O seja, na prática há muitas chances de erro.

Ano passado descobri o Clippings, um serviço online que funciona como extensão do Chrome e que consegue capturar de forma mais eficiente nossas anotações feitas em livros Kindle. Existe uma versão gratuita para quem tem o dispositivo da Amazon, mas se você lê no seu telefone ou tablet, a única opção é pagar para que o Clippings capture o conteúdo via nuvem. O serviço é fantástico e não se resume a capturar. É possível formatar suas anotações usando diversos padrões e exportar tudo de uma vez para o Evernote e outras partes.

+ Envie anotações feitas no Kindle para o Evernote com o Clippings
+ Entenda o que é e como funciona um Chromebook

O Clippings é interessantíssimo e automatiza boa parte do processo para quem paga pelo serviço. Por isso, sempre recomendo ele nos meus workshops. Mas ontem percebi que existe uma forma de capturar as nossas marcações e anotações. Ao ligar seu Kindle ao computador via cabo, verá ele aparecendo com um dispositivo de armazenamento (veja vídeo abaixo).

Clique na pasta “Kindle” e depois na sub-pasta “documents”. Você verá uma relação com todos os seus livros e no meio dela o arquivo "My Clippings.txt”. Abra-o e verá todas as marcações que você já fez em seus livros. O mais chato vai ser encontrar as que você deseja copiar, mas é possível usar a busca para facilitar esse processo. E se está confuso, assista o vídeo curto (abaixo) que gravei demonstrando tudo. E aproveite para me seguir no Periscope também porque estou sempre compartilhando dicas por lá.

Um detalhe importante para os que preferem o papel é que o Evernote consegue "ler textos dentro fotos", portanto mesmo que você não queira se envolver com livros eletrônico, sugiro que fotografe as marcações e anotações feitas no seu livro de papel e guarde tudo no Evernote porque tudo isso aparecerá nas buscas e no Context.

Enfim, seja qual for o método, transferir e manter esse conteúdo dentro do Evernote significa que ele será útil de verdade. Em primeiro lugar, encontrar qualquer informação se transformará em uma tarefa banal. Basta abrir a Nota e realizar uma busca por uma ou mais palavras chave. Existe ainda outra vantagem que, em minha opinião, é a mais incrível. A Nota com o conteúdo do livro aparecerá toda vez que você buscar algo relacionado ao tema no seu Evernote. E finalmente, caso você seja um usuário Premium [Entenda os diferentes tipos de conta Evernote], as anotações aparecerão como uma Nota relacionada sempre que começar a digitar algo semelhante em uma nova Nota. Enfim, é a tecnologia trabalhando para você com força total.