EVERNOTE | AULA 5: Veja meus Cadernos

Meu Evernote não está repleto de segredos. Sou uma pessoa comum, mas o conteúdo que guardo lá é pessoal e por isso evito compartilhar muitas telas nos vídeos. Por outro lado sei que com exemplos as coisas podem ser melhor assimiladas e compreendidas.

No vídeo de hoje demonstrarei 3 dos meus Cadernos. Começaremos navegando por um dos mais antigos e termino o vídeo explicando o mais novo de todos, para que você também conheça um pouco do meu processo de criação e organização de conteúdo e informações.

1. MEMÓRIAS

Este Caderno foi criado porque eu queria uma espaço para guardar algumas cartas que troquei com amigos e também com o escritor Fernando Sabino.

O Caderno Memórias é uma espécie de diário, mas uso de uma forma diferente. Não escrevo nada, vou apenas montando a minha história e o Caderno fica parecido com uma timeline de Rede Social. Às vezes encontro uma foto perdida da infância na casa dos meus pais, digitalizo e coloco dentro de uma Nota. Outras vezes é uma imagens de um antigo website ou algum texto ou email importante que por algum motivo eu havia guardado em papel ou no meu computador.

O que eu faço quando encontro algo que quero arquivar é criar uma Nota no Caderno Memórias e depois mudo a data de criação daquela Nota para que ela possa ficar correta dentro da ordenação cronológica de acontecimentos da minha vida.

Além do que já mencionei, guardo também versões digitalizadas de cartões que recebo no aniversário e outras datas, fotos de quadros ou obras de arte que gosto em algum museu e recentemente resolvi mover para lá meus documentos vencidos. Pensei nisso depois que gravei os primeiros vídeos aqui para a série Organizando a vida com o Evernote.

Os documentos não têm mais valor legal, porém, no Caderno certo, ganham um imenso valor sentimental. Da mesma forma como tenho feito com as demais memórias, mudo a data de criação da Nota para a data de expedição do documento e passo a ver, por exemplo, minha primeira carteira de motorista próxima ao recibo de compra do meu primeiro carro.

Outro tipo de Nota que costumo mover para lá é algo relacionado a algum projeto. Por exemplo, recentemente fiz uma pequena reforma em casa. Criei uma Nota no Caderno Casa, coloquei lá alguns desenhos e um checklist de itens que precisava comprar. Quando o projeto acabou, movi a Nota para o Caderno Memórias.

Tenho um mini-jardim e uma horta e eventualmente fotografo as plantas em diferentes momentos, especialmente quando estão nascendo tomates, pimentões etc. Enfim, existem inúmeras lembranças que vou guardando por lá. Inclusive desenhos e áudios de conversas que gravei do meu filho quando ele era bem pequeno.

Diria que é meu Caderno predileto e estou agora buscando preencher algumas lacunas de alguns anos que não têm nenhum tipo de conteúdo.

2. eWallet

A carteira digital do iPhone é o que mais me faz falta desde que migrei para o Android. É um aplicativo muito bem feito e o Apple Pay, que tive a oportunidade de usar muito quando morei nos Estados Unidos, é definitivamente excelente. Sei que existem alternativas para o Android, mas, ao menos até o momento, não encontrei nenhuma tão boa quanto a versão da Apple.

Outro problema é que nem todas as empresas oferecem integração com essas carteiras digitais e resolvi criar uma carteira dentro do meu Evernote. É simplesmente um Caderno que está na minha área de Atalhos e onde guardo:

  • Print da tela de Apps mostrando cartões que têm códigos de barra, e não oferecem integração com carteiras eletrônicas;

  • Print da tela de Apps mostrando Cartões de Fidelidade;

  • Print de tela contendo cartões de embarque.

É um caderno bastante simples, mas que me ajuda a ter acesso rápido ao que eu preciso, especialmente as passagens aéreas. E no caso dos cartões de embarque, levo todos eles para o Caderno Memórias depois da viagem.

3. MÚSICAS

É meu Caderno mais novo. Surgiu esses dias e achei interessante colocar ele aqui na relação para servir como inspiração. Quando crio um Caderno novo nem sempre sei se ele fará parte de alguma Pilha ou mesmo se continuará a existir. Também não me preocupo tanto com o nome. Este, por exemplo, nasceu como "Letras" e foi transformado em "Musicas".

Sempre curti muito fazer um trabalho investigativo de letras de músicas que gosto. É apenas um passatempo que tenho, mas sempre pesquisava, matava a curiosidade e nunca guardava nada. Resolvi fazer algo deferente. Comecei a montar um espaço com as letras e material de referência.

Primeiro surge a Nota com a letra de alguma música e depois vou fazendo as pequisas e usando o Web Clipper para capturar explicações. Ainda não cheguei ao formato ideal para o Caderno, mas estou imaginado que as letras das músicas ganharão a Etiqueta "Letras" e que o material de referência estará conectado via links internos do Evernote. E finalmente, se a cosia se tornar muito elaborada, pode ser que eu tenha que criar um Índice de Notas. Para entender todos estes temas em detalhes, dê uma olhada nos antigos vídeos a respeito de material de referência.