(re)Organizando conteúdo de eBooks no Evernote | 273

Todas as marcações e anotações que faço em cada um dos eBooks que leio via Kindle vão para uma nota do meu Evernote com a ajuda do serviço Clippings, sobre o qual já publiquei um tutorial completo há bastante tempo. Também guardo na nota informações complementares a respeito do livro e autor ou autora.

Meu fluxo de coleta e organização continua basicamente o mesmo, mas por conta da nova função Templates do Evernote e recente aquisição de um iPad, realizei alguns ajustes e me pareceu uma boa oportunidade para revisitar o tema no Canal.

Vamos começar relembrando o procedimento no Clippings. Visite Clippings.io, conecte seu Kindle ao computador e depois clique no botão IMPORT. O próximo passo é clicar em "Click to upload" e procurar pelo arquivo "my clippings.txt" na pasta "Documents" do Kindle.

Quando o processo terminar você poderá exportar as anotações de um livro ou todos eles ao mesmo tempo. Prefiro fazer um por um porque mantenho as informações separadas em notas do meu Evernote, mas fica a seu critério.

Algumas Mudanças

Antes eu exportava o conteúdo direto para o Evernote, agora prefiro salvar um arquivo em formato TXT porque dessa forma posso manipular melhor o texto que foi gerado. Lembrando que antes de exportar é possível definir alguns elementos de formatação. Se você não fala inglês, marque e desmarque as coisas, conforme demonstro no vídeo, para ver como fica o formato no exemplo em tela.

A nota de cada um dos livros que guardo no Evernote agora nasce a partir de um Template bem simples. Há um espaço para incluir uma capa, depois as minhas anotações e finalmente colar o conteúdo que veio do Clippings.

iPad

Nunca achei o tamanho da tela do iPad confortável para leitura e continuo pensando assim. Mas o que tenho experimentado é dividir o espaço entre o App Kindle e o Evernote aberto na nota do livro que estou lendo.

Com a tela organizada dessa forma fica confortável ler e ao mesmo tempo o Evernote está sempre aberto bem ao lado com informações que anotei ou que desejo consultar. Ou seja, posso mudar o conteúdo, adicionar informações entre as linhas existentes e até mesmo copiar e colar partes do livro.

Apple Pencil não é essencial, mas facilita o processo por conta da precisão. Não é algo que me vejo fazendo tão cedo, mas posso facilmente escrever à mão ou desenhar algo.

Também modifiquei um pouco o caderno onde guardo todo esse conteúdo, mas isso fica para um segundo vídeo sobre o assunto.

Algumas pessoas me perguntam porque tenho todo esse trabalho. Minha resposta é simples. Marcações e grifos em livros são como lembranças que não existem porque você não vai ficar abrindo o livro a todo momento.

Ter esse conteúdo dentro do Evernote significa que tudo está ao alcance de alguns cliques e que inesperadamente partes das suas lembranças podem ser úteis mesmo que você não esteja pensando no assunto. Uma busca pode, por exemplo, gerar um resultado que vem de uma das suas marcações que você nem lembrava mais que havia feito.

Gostou dessa dica? Por favor, utilize os botões abaixo e compartilhe.

Pauta criada e editada no Evernote e Trello e vídeo produzido usando os aplicativos Luma Fusion no iPad e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.