Evernote em 2019 com novo CEO 🐘 | 285

Como assim um novo CEO? Confesso que também fui pego de surpresa quando li a notícia em outubro do ano passado (2018) no site da Evernote. E fiquei ainda mais perdido quando fui em busca de informações no site da empresa.

O post apresentando o Ian Small como novo CEO é muito básico e o perfil dele no LinkedIn é igualmente simples. Enfim, tudo de relevante que consegui descobrir até o momento foi que ele veio do mercado de telecom. Mas tudo bem, o que importa não é quem ele é e sim o que ele fará e hoje resolvi conversar a respeito dos planos da empresa para 2019.

O artigo do dia 3 foi assinado pelo próprio Ian e ele começa dizendo que passou os dois últimos meses conhecendo as pessoas da equipe e também a opinião dos usuários do aplicativo.

Ele também reconheceu alguns dos principais problemas da empresa. O sincronismo, que nem sempre funciona. A defasagem da versão Windows em relação a versão Mac. Diferenças de funcionamento do aplicativo nos variados sistemas e respectivos bugs. E finalmente a parte que mais gostei, o fato de que o Evernote para dispositivos móveis parece uma versão simplificada do aplicativo para computador. Enfim, é um tipo de reconhecimento que nunca vi acontecer na empresa.

E concluiu o artigo com três pontos que serão o foco em 2019. Confesso que, em parte, me pareceu uma repetição do que foi dito pelo Chris O'Neill, mas, conforme já mencionado, gostei muito da honestidade dele ao reconhecer as falhas do Evernote e darei, sim, meu voto de confiança.

1 - UMA EXPERIÊNCIA MAIS CONSISTENTE

O objetivo é corrigir os problemas que existem em todas as versões, começando pela gratuita. Gostei de ouvir isso, especialmente depois que ele reconheceu de forma pública alguns dos problemas mais antigos do aplicativo.

2 - MUDANÇAS NA FORMA DE DESENVOLVER E LANÇAR NOVIDADES

Éum ponto interessante porque desde o princípio o aplicativo foi desenvolvido por equipes diferentes para cada um dos sistemas. Por um lado, faz sentido porque desenvolver para Windows é diferente de desenvolver para Mac e o mesmo vale para Android e iOS.

Mas a empresa adotou uma espécie de competição interna e experimentação nas diferentes plataformas e isso cria situações estranhas. Quem usa o aplicativo em mais de uma plataforma já percebeu como alguns recursos não existem em todas elas.

3 - MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA

Confesso que aqui fiquei um pouco confuso porque me parece com o que o antigo CEO disse que fez. Enfim, pode ser que ele tenha identificado que ainda há trabalho a ser feito e só nos resta acompanhar a empresas em 2019 para descobrir que melhorias são essas.

Mas de tudo que li, o que mais gostei foi o fato dele ter reconhecido que o aplicativo não é mobile-first, ou seja, não é pensado de forma moderna com foco nos dispositivos móveis. Ultimamente tenho usado muito o Evernote para Android e iOS e confesso que venho apanhando um pouco por falta de determinados recursos. E você, o que achou desse comunicado? O que pensa a respeito do futuro da Evernote. Por favor, compartilhe sua opinião.

 
 

Google Fotos ou Google Drive 📁 | 279

Pode ser que você entenda bem os objetivos de cada um, mas costumo ver dúvidas nos comentários dos meus vídeos e o primeiro passo é deixar claro para que serve cada um. Os dois têm funções diferentes, mas é possível guardar fotos e vídeos tanto no Google Fotos, quanto no Google Drive e no vídeo de hoje você entenderá como decido entre os dois serviços.

O Google Drive serve para armazenar qualquer tipo de documento em nuvem. Faz o mesmo que o Dropbox, iCloud da Apple e OneDrive da Microsoft. Já o Google Fotos é um álbum digital para guardar suas fotos e videos. Portanto, pode até parecer óbvio que o Google Fotos seja a melhor opção para guardar e organizar suas fotos e vídeos, mas nem sempre é o caso.

O Google Fotos tem uma versão gratuita com espaço ilimitado, mas a resolução de armazenamento, apesar de muito boa, não é a original. Por essa razão prefiro guardar no Drive os vídeos e fotos originais que uso para criar o conteúdo do canal.

Já o problema do Google Drive é o espaço limitado na versão gratuita. Portanto, se pretende utilizá-lo, precisará compra mais armazenamento ou assinar o G Suite, que, a propósito, você pode experimentar por 14 dias gratuitamente visitando vladcampos.com/g

Um outro problema do Google Fotos é o processamento dos arquivos. Já andei realizando alguns experimentos por lá e desisti de usar principalmente porque demora um pouco para que o vídeo seja processado e esteja disponível para download. No caso do Drive, o arquivo está lá pronto para ser usado.

E algo que talvez você não saiba a respeito do Drive é que é possível utilizá-lo como uma espécie de YouTube particular. Vídeos armazenados por lá podem ser marcados como públicos para que outros assistam. E você pode também capturar o código para incluir o vídeo como embedded (incorporado) no seu site. Aliás, isso funciona ainda melhor no Google Sites do G Suite.

E você, qual dos dois prefere usar? Por favor, cote sua experiência nos comentários para ajudar outras pessoas inscritas no canal. E se conhece alguém interessado no assunto, utilize os botões abaixo e compartilhe o vídeo.

Pauta criada e editada no Evernote, workflow controlado no Trello e vídeo produzido nos aplicativos Luma Fusion e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.

 

SERVIÇOS QUE USO, GOSTO E RECOMENDO

 
 

Nova rede social chamada YouTube 👍 | 278

Será que as mudanças em curso no YouTube são parte de um plano maior para substituir o Google Plus e finalmente criar uma nova Rede Social? A impressão que tenho é que sim, mas acredito que tudo aconteceu por uma razão diferente. Seja como for, o resultado final será bom para você, que terá acesso a conteúdo adicional como fotos de bastidores, textos, enquetes e vídeos curtos.

Por exemplo, às vezes preciso apenas compartilhar algo simples com você. Uso o Twitter e cheguei a usar também o Facebook no passado. Algo similar acontece com as Stories, que tem sido a solução escolhida por muita gente no Instagram para divulgação de Lives e outros conteúdos do YouTube.

Enfim, estávamos constantemente divulgando conteúdo extra via outras redes. Portanto, estrategicamente falando, o melhor para o YouTube é criar e disponibilizar ferramentas para que tudo seja feito dentro do próprio YouTube.

É uma mudança que está em curso há meses e para explorar tantas novidades é importante arrumar a casa. No vídeo de hoje compartilho algumas dicas para que sua experiência no YouTube seja a melhor possível.

Já percebeu que App do YouTube para Android e iOS vem sendo modificado aos poucos e há bastante tempo. Se olhar com atenção verá na base da tela alguns ícones. O INSCRIÇÕES funciona como a Time Line do Facebook, Instagram e Twitter.

Além dos novos vídeos, o YouTube começou a mostrar imagens, enquetes e textos dos canis nos quais você está inscrito. Para quem cria conteúdo é uma mudança fantástica porque é possível melhorar a comunicação com você que acompanha o Canal. Sei disso porque quando me coloco no lado de quem assiste os vídeos, adoro ver fotos, textos e até responder enquetes dos canis que acompanho.

O ícone EM ALTA nunca funcionou para mim. Não é o tipo de conteúdo que me agrada e simplesmente ignoro essa opção.

Em CAIXA DE ENTRADA verá as mensagens que foram enviadas para você em forma de compartilhamento de vídeos. É também o espaço onde você pode criar e acompanhar grupos de discussão. Dica: clique ali e possivelmente verá alguns links de vídeos enviados por amigos.

INÍCIO é uma Time Line com sugestões baseadas no que você assiste. É algo que o YouTube faz muito bem e que não existe no Facebook. Mas é preciso que você passe os indicadores corretos. Em primeiro lugar, pare de seguir todos os Canais que você não assiste com frequência. Assine apenas aquilo que realmente interessa..

E se seu filho fica o tempo todo assistindo desenhos animados na sua conta, o YouTube inevitavelmente começará a mostrar mais e mais desenhos.

A solução é ativar o Modo Incógnito sempre que for assistir um vídeo engraçado que um amigo lhe mandou ou quando seu filho assumir o controle do telefone ou tablet. É fácil ativar. Toque no seu avatar e escolha Modo Incógnito.

Enfim, é assim que as pessoas descobrem conteúdo por lá e é por essa razão que meu canal e outros crescem organicamente. O YouTube trabalha muito mais como parceiro porque quanto mais gente assistir os vídeos, mais publicidade eles podem vender para grandes empresas. Já o Facebook depende de pequenos anunciantes (você e eu) e, por essa razão, precisamos pagar para fazer com que a presença do nosso conteúdo aumente na rede. Enfim, a parceria do Facebook é com o meu cartão de crédito.

O YouTube é tão empenhado em divulgar conteúdo novo, que chega a ser chato para quem assiste. Mas eles estão sempre monitorando e mudando as coisas. Por exemplo, o novo STORIES é uma bagunça. Não posso dizer que quero ver apenas o conteúdo dos canais que sigo. Quando estou usando o YouTube como telespectador, acho isso muito chato. Por outro lado, desde que comecei a publicar Stories, meu Canal começou a crescer mais e mais porque estou sendo exposto a outros públicos que não me conheciam.

São modelos diferentes, mas pessoalmente acho que a situação do Facebook é mais delicada, especialmente considerando a piora na imagem em razão dos atuais escândalos que vem se acumulando mês apos mês. O fato é que eles dependem das receitas que vem da publicidade das Páginas para divulgar o conteúdo. Mas quanto mais o conteúdo migra para vídeo, mas o YouTube estará na vantagem porque é muito mais simples implantar o sistema de rede social que o Facebook tem na estrutura de funcionamento do YouTube do que o Facebook conseguir mudar a cultura de que “vídeo é no YouTube”.

Gostou? Por favor, divulgue o Canal (http://vladcampos.tv) entre os amigos e compartilhe este conteúdo usando os botões abaixo.

Pauta criada e editada no Evernote, workflow controlado no Trello e vídeo produzido nos aplicativos Luma Fusion e WeVideo no meu Chromebook Acer R11.

 

SERVIÇOS QUE USO, GOSTO E RECOMENDO