Por que o Evernote? (opinião).

Videoaula

Há algumas semanas participei de uma live no Instagram da Gabriela Brasil e uma das coisas que ela me perguntou foi: "Por que o Evernote?". É uma pergunta interessante e este é o tema da conversa de hoje.

Comecei a usar o Evernote em 2008 depois de muito pesquisar e experimentar outras formas de organização, inclusive bancos de dados. No final, independente do sistema, eu terminava sempre sem a possibilidade de cruzar todas as informações a partir de buscas simples.

Hoje é muito comum realizar uma busca no Gmail ou no nosso computador e encontrar um monte de resultados relevantes, mas naquela época isso ainda estava começando e o Evernote foi pioneiro na combinação da busca poderosa e sincronismo entre plataformas.

Depois de tentar 3 vezes finalmente entendi a mudança de paradigma que o Evernote representava. Percebi que não havia mais a necessidade de tanta estruturação do conteúdo. Bastava organizar um pouco e me basear na busca. Era algo revolucionário para a época. Uma espécie de Google particular.

+ Experimente e use o Evernote gratuitamente.
+ Aprenda Evernote de graça.

Além da busca, outra coisa que adoro no Evernote é o estilo Lego do aplicativo. Posso montar as coisas da forma como quiser e depois desmontar e montar tudo outra vez. E agora com o novo Spaces, ficou ainda melhor organizar as coisas a minha maneira.

Além da busca combinada a versatilidade, há um terceiro elemento: a maneira como o aplicativo lida com captura e entrada de informação. Os recursos para anotações, negrito, itálico, listas, tabelas etc., em minha opinião existem na medida certa. Não tão elaborado quanto um Word, nem tão simples como um Google Keep.

+ Experimente o G Suite por 14 dias gratuitamente.

E, falando em Word, se eu preciso complicar um pouco as coisas, é possível anexar arquivos dentro da nota e trabalhar combinando os dois mundo. Posso, por exemplo, fazer anotações de uma reunião ou anotações de sala de aula na própria nota e com esse material de referência, criar um contrato para um cliente ou parceiro ou o trabalho escolar.

Não gosto de comparar, mas vou nessa linha apenas a título de explicação. O OneNote é muito interessante, mas não consigo fazer nele diversas coisas que faço no Evernote. Por exemplo, criar minhas próprias etiquetas para filtrar informações em diversas partes do aplicativo.

Já o Google Keep é muito simples para o que preciso fazer, que é justamente aproveitar a versatilidade da nota e guardar tanto anotações, quanto documentos, imagens, áudios etc. O Keep até permite anexos, mas não posso manipular e movimentar este conteúdo por diversas partes da nota como faço no Evernote.

E você, por que usa o Evernote? Já tentou outros aplicativos? Por que escolheu o Evernote? Por favor, compartilhe sua história.